Aberto Segunda - Sexta 08:00-17:00
E-mail [email protected] Ligue Agora! (11) 2381-8759

Compostagem Doméstica: principais dicas e orientações para iniciantes

Ao começar a fazer a compostagem doméstica algumas dúvidas podem surgir na cabeça de pessoas menos familiarizadas com o tema. O que posso por dentro da minha composteira? Será que dá cheiro? Como utilizar o adubo?

Essas dúvidas são comuns entre os clientes Casológica justamente porque a maioria das pessoas não aprenderam a fazer compostagem quando estavam na escola ou não possuem amigos que também fazem compostagem para tirarem dúvidas.

É pensando nisso que resolvemos fazer esse breve texto dando as principais orientações para quem está iniciando o processo de compostagem na sua residência. Vamos lá?

O que eu posso colocar na minha composteira?

Essa é uma dúvida muito frequente para iniciar uma compostagem doméstica. Afinal, não são todos os resíduos orgânicos que podemos colocar (ou colocar em excesso) dentro de uma composteira. Manejar a quantidade de cada item e a frequência com que os colocamos na composteira é fundamental para que tenhamos uma composteira com minhocas sadias e adubo rico em nutrientes e sem contaminantes.

Adesivo da composteira Casológica para compostagem doméstica

De modo geral podemos classificar os resíduos orgânicos que podem entrar na composteira em três categorias:

À vontade

Sem restrição com relação a quantidade de cada item que pode ir pra sua composteira.
• Cascas, bagaço, sementes ou caroços de todas as frutas e legumes;
• Folhas e talos de verduras;
• Casca de ovos;
• Sachê de chá;
• Grãos
• Ervas.

Moderadamente

Esses itens podem ir para a sua composteira, mas é bom não colocarmos muito de cada um deles de uma vez só ou então não colocarmos com muita frequência.

• Frutas cítricas
• Borra de café
• Filtro de papel
• Alimentos cozidos
• Alimentos estragados
• Papel toalha
• Guardanapo

Nem pensar

Esses resíduos não devem entrar nunca na sua composteira. A presença deles na composteira pode levar a uma série de problemas como a morte das minhocas, mal cheiro e ao empobrecimento ou contaminação do adubo.

• Carnes
• Ossos
• Gorduras
• Óleos
• Laticínios
• Fezes
• Sal
• Temperos
• Frios

Na compostagem doméstica, com que frequência devo por alimentos na composteira?

Se toda vez que gerássemos resíduos orgânicos a gente precisasse colocá-los na composteira, nós íamos precisar de muita serragem e muito tempo para fazer compostagem nas nossas casas.

Para dinamizar o processo, o ideal é que você tenha um recipiente com tampa na sua cozinha (na pia ou próximo ao cesto de lixo). Toda vez que você comer uma fruta ou picar um legume, por exemplo, o que for resíduo você vai guardando dentro desse recipiente. É importante você fragmentar os resíduos para acelerar o processo de compostagem doméstica quando eles estiver dentro da composteira.

Ainda, é importante que esse recipiente seja tampado para evitarmos o mal cheiro na cozinha e também para evitarmos que insetos sobrevoem o local e coloquem ovos sobre o resíduo.

Lixo Orgânico na bandeja para compostagem doméstica

Uma dica para evitarmos a formação de liquido malcheiroso no fundo desse recipiente, é colocarmos uma camada fina de serragem no fundo do recipiente antes de colocarmos os resíduos orgânicos.

Após dois ou três dias (ou antes, caso o recipiente fique cheio) de coleta de resíduo orgânico, você os coloca na sua composteira. Muitas vezes, nesse meio tempo, há a formação de fungos que já iniciam o processo de compostagem dentro do recipiente. Isso é completamente normal e você não deve se preocupar.

Como acondicionar o resíduo orgânico na composteira?

Com o seu baldinho cheio de resíduo orgânico coletados nos últimos dois a três dias, chegou a hora de colocar o resíduo na composteira. O resíduo deve sempre ser acondicionado na caixa digestora superior.

Você distribuirá seu resíduo orgânico uniformemente na caixa digestora (que já contém terra e minhocas) e sobre o resíduo orgânico você colocará uma camada de matéria orgânica seca. Essa matéria orgânica seca pode ser folhas secas trituradas ou serragem (pode ser tanto a grossa quanto a fina).

Vale ressaltar que se você optar por colocar folhas secas trituradas, você poderá inserir na sua composteira animais ou ovos e larvar de animais. Isso poderá levar ao aparecimento e a proliferação de animais dentro da sua composteira. Por isso, se possível, opte pela serragem.

Uma boa alternativa para quem não gera muito resíduo orgânico rapidamente é acondicionar o resíduo em apenas um canto da composteira e ir alternando os cantos cada vez que você colocar alimento ali dentro.

Fazendo isso, você economizará a quantidade de serragem que você precisará por para cobrir o resíduo, economizando assim, o espaço útil da sua composteira.

A compostagem doméstica tem mal cheiro?

Se o processo de compostagem está sendo feito corretamente, a composteira não deve ter cheiro desagradável ou muito forte.

Por estarmos presenciando o processo de decomposição orgânica, é natural que haja um cheiro característico da composteira. Contudo, se a composteira permanecer tampada, se for mantida a saúde das minhocas e se for colocado os resíduos orgânicos corretamente, a composteira não deve feder! Se está fedendo é sinal de que alguma coisa está errada ou em desiquilíbrio.

É importante que na última caixa da composteira (caixa coletora) você coloque alguma estrutura (como pedras grandes, por exemplo) que permita que as minhocas escalem e saiam do chorume, caso elas caiam no liquido, e voltem para a caixa digestora. Isso evita com que as minhocas morram afogadas e acabem apodrecendo ali dentro, o que pode ocasionar um mal cheiro.

Lixo Orgânico de uma residência na compostagem doméstica

Também, é importante que sempre seja colocada uma camada adequada de matéria orgânica seca sobre o resíduo orgânico quando o mesmo for colocado na composteira. Essa camada de matéria seca ajuda a controlar grandes umidades evitando também a proliferação do mal cheiro e de animais.

Quando o processo de compostagem da minha composteira terminou?

Vai chegar um momento que sua caixa digestora superior ficará lotada e não caberá mais resíduo orgânico. Nessa hora, você deve passar sua caixa digestora superior para o meio e a caixa que estava no meio (e vazia) passa a ser sua caixa digestora superior. Note que a caixa coletora sempre fica embaixo das caixas digestoras.

Assim, a caixa que agora está cheia e no meio continuará o processo de compostagem até que todo o resíduo que estiver ali se decomponhe ou vire húmus de minhoca, ou seja, até as minhocas comerem todo o resíduo ali presente.

Minhocas Californianas

Mas como saber se o adubo já está pronto para ser utilizado nas minhas plantas? Geralmente é necessário de um a três meses para que todo o resíduo seja compostado. Contudo, o tempo necessário para que todo o resíduo da sua caixa digestora vire húmus de minhoca vai depender de uma séria de fatores.

A quantidade de minhoca e de resíduo orgânico presente, o tamanho dos fragmentos dos resíduos orgânicos e a temperatura do ambiente (que regula o metabolismo das minhocas), são exemplos de fatores que vão influenciar o tempo de decomposição dos resíduos.

Para saber se o adubo já está pronto observe o aspecto do húmus. Ele estará pronto quando tiver o aspecto de borra de café.

Como utilizar meus fertilizantes?

O fertilizante sólido, ou seja, o húmus de minhoca pode ser utilizado nos vasos de plantas ou em hortas e pomares, por exemplo. Você pode utilizar a proporção de duas partes de terra para uma parte de fertilizante.

Já o fertilizante liquido, mais conhecido como chorume, é coletado e armazenado na caixa coletora. Após alguns meses de compostagem, será possível coletá-lo diretamente através da torneira instalada na caixa coletora.

O chorume pode ser utilizado tanto para regar a terra dos seus vasos como também pode ser borrifado diretamente nas folhas das plantas. O chorume pode ser absorvido tanto pelas folhas quanto pelas raízes.

Antes de utilizar esse fertilizante liquido, você deve dilui-lo em água, pois ele é muito forte para ser utilizado diretamente nas plantas. Você vai utilizar a proporção de uma parte de fertilizante liquido para dez partes de água.