Aberto Segunda - Sexta 08:00-17:00
E-mail [email protected] Ligue Agora! (11) 2381-8759

Como usar uma Composteira Doméstica?

Composteira Doméstica é uma ferramenta incrível para ajudar na Sustentabilidade. Com o crescimento da preocupação com a preservação do meio ambiente, as pessoas vem cada vez mais buscando ações práticas e palpáveis que elas podem tomar no seu dia a dia para contribuir com a preservação do nosso planeta.

Além de reciclar seu próprio lixo e economizar água e energia elétrica, as pessoas vem encontrando na compostagem, uma excelente maneira de reduzir seu impacto na degradação do meio ambiente.

A compostagem nada mais é que o processo de transformar parte do seu lixo orgânico em adubo natural. Fazer compostagem na sua própria casa reduz cerca de 50% do seu lixo orgânico que seria destinado à aterros sanitários.

Lixo Orgânico na bandeja

Essa atitude diminui a emissão de poluentes e reduz o dinheiro gasto na cadeia de transporte e armazenamento do lixo orgânico em aterros sanitários.

Todos deveríamos compostar nosso próprio lixo orgânico e uma ótima forma de começarmos é tendo nossa própria composteira doméstica.

Qual composteira escolher?

Uma composteira doméstica basicamente é um recipiente no qual o lixo orgânico será decomposto e transformado em adubo. Contudo, existem diversos tipos de composteiras domésticas que atendem a diferentes demandas.

Você pode começar a compostar seu lixo orgânico doméstico de forma bem simples. Existem diversas formas de adaptar diferentes recipientes para serem utilizados como composteiras.

A compostagem pode ser realizada em baldes, barris e tonéis adaptados. Você pode também construir estruturas com tijolos, madeira, pallets ou telas de arame para fazer sua compostagem ou ainda compostar diretamente no solo. Contudo, cada uma dessas adaptações necessitará de cuidados diferentes.

Composteira Doméstica

Uma forma bastante simples, segura e prática de iniciar a compostagem é utilizando uma composteira doméstica que atenda as necessidades da sua família. Elas são vendidas em diferentes tamanhos e o tamanho ideal para sua família vai depender de uma série de fatores.

É necessário levar em consideração a quantidade de pessoas que moram na sua casa e a quantidade de resíduo orgânico produzido por elas. Uma família de cinco pessoas que trabalham e se alimentam fora de casa provavelmente produzirá menos lixo orgânico que uma família também de cinco pessoas, mas que almoçam e jantam em casa.

Composteira Doméstica Casológica

Com as composteiras Casológica você poderá produzir seu próprio adubo orgânico de forma simples, sustentável e livre de odores. Elas são produzidas a partir de plástico reciclado e são encontradas em três tamanhos diferentes, ideais para todos os tipos e tamanhos de família.

A composteira Casológica consiste de três caixas empilháveis sendo as duas caixas superiores chamadas de caixas digestoras e a caixa inferior de caixa coletora. São nas caixas digestoras que o lixo orgânico será colocado e transformado em adubo natural com o auxílio das minhocas.

O liquido resultante desse processo (chorume) é coletado na caixa coletora e pode ser retirado da caixa coletora pela torneira que vem equipada na composteira.
Você encontra as composteiras Casológica nos tamanhos P, M e G. O tamanho da sua composteira Casológica vai depender da quantidade de pessoas que moram na sua casa e do tipo de alimentação da sua família.

Kit Composteira tamanho P Completo lado

Na Casológica você também tem a opção de comprar, junto com sua composteira, as minhocas, serragem e todo o material necessário para iniciar sua compostagem doméstica assim que o produto chegar na sua residência.

Escolhendo o local adequado

Sua composteira doméstica chegou na sua residência? Então é hora de escolhermos o local mais adequado para montá-la. Preparamos um passo-a-passo de como compostar seu lixo orgânico com a composteira Casológica.

Por estarmos trabalhando com matéria orgânica em decomposição, é preciso se atentar ao local no qual a composteira será montada. Dessa forma, é recomendado que ela não seja instalada próximo ao local onde se cozinhe ou faça suas refeições.

Se for montar sua composteira doméstica em cima de alguma mesa ou estrutura, leve em consideração que, após cheia de matéria orgânica, sua composteira terá um certo peso e que essa estrutura deve comportar o peso da sua composteira cheia.

Uma composteira presente na varanda

Ela deve ser montada em local arejado e protegido do sol e da chuva. A composteira não pode tomar chuva pois isso aumentará muito a umidade do composto. É importante também, que não bata sol na composteira pois isso pode alterar significativamente a temperatura interna da composteira, podendo matar as minhocas ou acelerar a proliferação descontrolada de alguns organismos ou animais.

Para mais informações, confiram nosso texto sobre quais animais podem aparecer na sua composteira doméstica, clicando aqui.

Montagem do Kit

Seu kit composteira Casológica deve conter três caixas plásticas (sendo duas caixas adesivadas e com os fundos furados e uma caixa sem furos no fundo e sem adesivo, contendo um buraco para instalar uma torneira), uma tampa branca, uma torneira, um saco de terra, um saco de serragem e um pacote de minhocas californianas vivas.

Comece colocando a caixa sem adesivo (caixa coletora) em um nível mais baixo. Instale a torneira plástica no furo localizado na parte inferior da caixa, colocando um anel de vedação pelo lado de dentro (entre a caixa e a rosca) e outro pelo lado de fora do furo (entre a caixa e a torneira).

Coloque uma camada de terra de aproximadamente 2 cm em cada uma das caixas digestoras (as caixas adesivadas e com furos) e as umedeça com um pouco de água.

Em seguida, coloque ambas as caixas digestoras empilhadas sobre a caixa coletora. As caixas devem ser instaladas com os adesivos voltados para o lado da torneira da caixa coletora.

Na caixa digestora superior, acondicione as minhocas californianas. Será na caixa digestora superior que você começará a colocar seu resíduo orgânico. Pronto, tampe a sua composteira e ela está pronta para você começar a compostar seu resíduo orgânico doméstico.

Separando os orgânicos para colocar na Composteira Doméstica

Primeiramente, é necessário sabermos o que pode e o que não pode ser colocado na composteira doméstica. Alguns itens podem acabar matando nossas minhocas ou poluindo nosso adubo natural. Para maiores informações sobre o que podemos e o que não podemos por na composteira doméstica, clique aqui.

Se toda vez que gerássemos resíduos orgânicos a gente precisasse colocá-los na composteira, nós íamos precisar de muita serragem e muito tempo para fazer compostagem nas nossas casas.

Adesivo da composteira Casológica

Para dinamizar o processo, o ideal é que você tenha um recipiente com tampa na sua cozinha (na pia ou próximo ao cesto de lixo). Toda vez que você comer uma fruta ou picar um legume, por exemplo, o que for resíduo você vai guardando dentro desse recipiente. É importante você fragmentar os resíduos para acelerar o processo de compostagem quando eles estiver dentro da composteira.

Ainda, é importante que esse recipiente seja tampado para evitarmos o mal cheiro na cozinha e também para evitarmos que insetos sobrevoem o local e coloquem ovos sobre o resíduo.

Uma dica para evitarmos a formação de liquido malcheiroso no fundo desse recipiente, é colocarmos uma camada fina de serragem no fundo do recipiente antes de colocarmos os resíduos orgânicos.

Após dois ou três dias (ou antes, caso o recipiente fique cheio) de coleta de resíduo orgânico, você os coloca na sua composteira. Muitas vezes, nesse meio tempo, há a formação de fungos que já iniciam o processo de compostagem dentro do recipiente. Isso é completamente normal e você não deve se preocupar.

Manejar a quantidade de cada item e a frequência com que os colocamos na composteira é fundamental para que tenhamos uma composteira com minhocas sadias e adubo rico em nutrientes e sem contaminantes.

Manejo do composto durante o processo na Composteira Doméstica

Com o seu baldinho cheio de resíduo orgânico coletados nos últimos dois a três dias, chegou a hora de colocar o resíduo na composteira. O resíduo deve sempre ser acondicionado na caixa digestora superior.

Você distribuirá seu resíduo orgânico uniformemente na caixa digestora (que já contém terra e minhocas) e sobre o resíduo orgânico você colocará uma camada de matéria orgânica seca. Essa matéria orgânica seca pode ser folhas secas trituradas ou serragem (pode ser tanto a grossa quanto a fina).

Vale ressaltar que se você optar por colocar folhas secas trituradas, você poderá inserir na sua composteira animais ou ovos e larvar de animais. Isso poderá levar ao aparecimento e a proliferação de animais dentro da sua composteira. Por isso, se possível, opte pela serragem.

Lixo Orgânico de uma residência

Uma boa alternativa para quem não gera muito resíduo orgânico rapidamente é acondicionar o resíduo em apenas um canto da composteira e ir alternando os cantos cada vez que você colocar alimento ali dentro. Fazendo isso, você economizará a quantidade de serragem que você precisará por para cobrir o resíduo, economizando assim, o espaço útil da sua composteira.

É importante que, pelo menos uma vez por semana, você remexa o composto em decomposição para que haja uma maior oxigenação do sistema, acelerando assim o processo de compostagem.

Uma excelente dica é colocar na última caixa da composteira (caixa coletora), alguma estrutura (como pedras grandes, por exemplo) que permita que as minhocas escalem e saiam do chorume, caso elas caiam no liquido, e voltem para a caixa digestora. Isso evita com que as minhocas morram afogadas e acabem apodrecendo ali dentro, o que pode ocasionar um mal cheiro.

Também, é importante que sempre seja colocada uma camada adequada de matéria orgânica seca sobre o resíduo orgânico quando o mesmo for colocado na composteira. Essa camada de matéria seca ajuda a controlar grandes umidades evitando também a proliferação do mal cheiro e de animais.

Troca das caixas da Composteira Doméstica

Vai chegar um momento que sua caixa digestora superior ficará lotada e não caberá mais resíduo orgânico. Nessa hora, você deve passar sua caixa digestora superior para o meio e a caixa que estava no meio (e vazia) passa a ser sua caixa digestora superior. Note que a caixa coletora sempre fica embaixo das caixas digestoras.

Assim, a caixa que agora está cheia e no meio continuará o processo de compostagem até que todo o resíduo que estiver ali se decomponhe ou vire húmus de minhoca, ou seja, até as minhocas comerem todo o resíduo ali presente.

Dessa forma, você sempre terá duas caixas digestoras em funcionamento. A do meio, na qual a matéria orgânica estará sendo decomposta, e a superior, na qual você a estará completando até que fique cheia.

Retirada do adubo na Composteira Doméstica

Como saber se o adubo já está pronto para ser utilizado nas minhas plantas? Geralmente é necessário de um a três meses para que todo o resíduo seja compostado. Contudo, o tempo necessário para que todo o resíduo da sua caixa digestora vire húmus de minhoca vai depender de uma séria de fatores.

A quantidade de minhoca e de resíduo orgânico presente, o tamanho dos fragmentos dos resíduos orgânicos e a temperatura do ambiente, são exemplos de fatores que vão influenciar o tempo de decomposição dos resíduos.

Minhocas Californianas na Composteira

Em meses ou regiões mais quentes, geralmente a compostagem ocorre mais rapidamente que em meses ou regiões mais frias, pois é a temperatura que regula o metabolismo das minhocas.

Para saber se o adubo sólido já está pronto observe o aspecto do húmus. Ele estará pronto quando tiver o aspecto de borra de café. Retire-o da composteira sempre deixando uma camada de dois dedos para iniciar o processo de compostagem novamente com toda a microbiota presente dentro da sua caixa digestora.

O adubo líquido (chorume) pode ser utilizado assim que for capaz de ser coletado pela torneira da caixa coletora.

Uso dos adubos nas plantas

O fertilizante sólido, ou seja, o húmus de minhoca pode ser utilizado nos vasos de plantas, canteiros de hortas ou pomares, por exemplo. Você pode utilizar a proporção de duas partes de terra para uma parte de fertilizante.

Para adubação de uma árvore, o ideal é escavar uma cova ao redor do tronco e inserir o adubo na cova. Isso força a planta a buscar o adubo, fortalecendo assim suas raízes.

Já o fertilizante liquido, mais conhecido como chorume, é coletado e armazenado na caixa coletora. Após algumas semanas de compostagem, será possível coletá-lo diretamente através da torneira instalada na caixa coletora.

Imagem da Composteira do Post

O chorume pode ser utilizado tanto para regar a terra dos seus vasos como também pode ser borrifado diretamente nas folhas das plantas. O chorume pode ser absorvido tanto pelas folhas quanto pelas raízes.

Antes de utilizar esse fertilizante liquido, você deve dilui-lo em água, pois ele é muito forte para ser utilizado diretamente nas plantas.

Para utilizá-lo em plantas de pequeno porte, você diluirá seu fertilizante liquido em água utilizando a proporção de uma parte de fertilizante liquido para dez partes de água. Já para plantas de grande porte, você utilizará uma parte de fertilizante liquido para uma parte de água.