Aberto Segunda - Sexta 08:00-18:00
E-mail [email protected] Ligue Agora! (11) 2381-8759

Nossas Composteiras Feitas de Plástico Reciclado =)

Que boa notícia!

Exatamente isso que você acabou de ler: Nossas caixas de compostagem são feitas de plástico reciclado! Vamos agora a um breve histórico sobre o plástico até chegar em nossas caixas.

Um breve histórico

O plástico começou a ser desenhado em 1839, quando Charles Goodyear desenvolveu o sistema de vulcanização, adicionando enxofre à borracha bruta, assim essa borracha se tornava muito mais resistente ao calor. Depois disso, em 1846, Christian Schönbein adicionou ácido sulfúrico e ácido nítrico ao algodão, desenvolvendo o chamado nitroceluloide, que após a adição de cânfora, tornou-se matéria-prima de diversos produtos, como filmes fotográficos, bolas de sinuca, placas dentárias, etc. Por fim, em 1909, Leo Baekeland criou o chamado baquelite, resultado da reação entre fenol e formaldeído, portanto seria o primeiro polímero sintético, que, por sua natureza sintética, pode ser considerado o primeiro plástico do mundo. Muito útil pela sua dureza, resistência ao calor e eletricidade, praticamente um elemento inerte, que não é perecível.

O plástico, antes de se tornar um vilão, foi uma solução ambiental. Na época, todos os materiais que deveriam ter uma durabilidade maior eram extraídos da natureza, como, por exemplo, o marfim dos elefantes, que eram utilizados para fazer bolas de sinuca. Mas como ele virou esse vilão? Convido vocês a uma breve reflexão…

Pensem nisso…

Um exemplo bem clássico são as sacolinhas de supermercados e as garrafas pet, que são um grande problema ambiental. O plástico leva cerca de 400 anos para se decompor nos aterros sanitários ou nos lixões. Se pararmos para pensar, o plástico muitas vezes é utilizado como um material descartável, como nas garrafinhas de água, que em poucos minutos, assim que a pessoa termina de beber, já não servem para mais nada, e depois levam anos para se decompor. Pense: minutos x anos, a proporção não está legal. Entendem?

Esses plásticos descartados resultam no acúmulo de resíduos que vão parar nos bueiros, nos rios e nos mares, matando animais e, principalmente, contaminando o quê, por muitas vezes, nós consumimos. O plástico é tóxico, existem diversos casos de tartarugas marinhas que confundem sacolas plásticas com seu alimento, as águas-vivas. Também já foram encontrados, por diversas vezes, animais marinhos com resíduos de plástico no estômago. Agora imagine quantos não foram examinados e que acabaram virando refeição para um ser humano ou até mesmo acabaram morrendo no mar mesmo?

Vamos realizar uma conta rápida:

São produzidas 150 sacolas plásticas por ano, por pessoa;

Num total de 500 bilhões de sacolas plásticas consumidas por ano;

Que equivalem a 1,4 bilhão por dia;

Portanto, 1 milhão de sacolas por minuto;

1 milhão de sacolas plásticas por minuto, aonde vai parar tudo isso?

O problema não é o plástico em si, é o seu uso. Onde estamos usando esse material? Devemos sempre tentar minimizar nosso impacto, procurando produtos que sejam de origem reciclada ou que gerem pouco impacto ambiental.

Composteiras Domésticas Ecológicas

Aí que nossas composteiras domésticas entram, além de reciclar o lixo orgânico, elas são feitas com plástico reciclado. Tampinhas de garrafa PET com defeito são trituradas e injetadas em um molde, que vai gerar as caixas de nossas composteiras, ou seja, caixas de plástico reciclado utilizadas para reciclar resíduo orgânico. Tem como ser mais sustentável que isso?

Agora vocês já podem adquirir nossos produtos sem peso na consciência, esse é conceito de sustentabilidade semeado pela Casológica.